terça-feira, 19 de agosto de 2014

Luminárias pendentes coloridas - Caisma



Conheci esses pendentes outro dia numa loja de iluminação aqui em Cascavel PR, a Premium e adorei a proposta deles, achei uma ideia bem interessante. A principio são pendentes super bonitos porém já vistos antes, que geralmente encontramos em lojas de iluminação...




Tem em vários formatos e muuuuiitas cores!!!! Esse é um dos diferenciais deles


Mas o mais interessante, que adorei, é que podemos personalizar o pendente misturando as cores, usando uma cor na parte de fora e outra dentro , por exemplo podemos usar o berinjela fora e o laranja dentro. Podemos escolher todas essas cores acima !!!!


Imagine, misturar o azul e o vermelho, ou o verde e o laranja...
dá para inventar milhões de combinações !!

Fica muito legal...já usei em casa de clientes !!!

mistura do Azul com o Piscina

Os pendentes são da Caisma.
Aqui em Cascavel são encontrados na loja Premium Iluminação que fica na rua Tancredo Neves 730, Cascavel PR - tels 3038-4600 3038-4601.

 Carol Campelo Festugato



sábado, 9 de agosto de 2014

Lindo Hotel em Foz do Iguaçu - Iguassu Resort


Quem acompanha a Fanpage do Blog viu que em um final de semana desses estive em Foz do Iguaçu PR, hospedada no Iguassu Resort. Fiquei encantada com o lugar, por isso que resolvi dedicar um post a ele, porém quero deixar bem claro que não é uma propaganda do hotel e sim apenas uma sugestão que acho legal compartilhar.

Como muitos já sabem, moro em Cascavel PR, cidade bem próxima de Foz do Iguaçu, então às vezes gostamos de pegar o carro e ir passar o final de semana lá, conhecer os hotéis e visitar as cidades da tríplice fronteira, Puerto Iguazu na Argentina e Cidad del Este no Paraguai.

Já fiquei hospedada em três ótimos hotéis nessa região,o Loi Suites, o Recanto Cataratas Thermas Resort e agora o Iguassu Resort. Adorei os três e os recomendo.
O Loi fica situado em Puerto Iguazu numa área de mata, mais isolado, lugar lindo de morrer e delicioso, porém não tem nada de atrações e espaços para as crianças, é mais para casais. Já o Recanto é ao contrario, ótimo para crianças, inclusive com uma piscina coberta e aquecida, quando estive lá estava calor mas choveu bastante, então essa piscina foi essencial!!! Ele tem uma copinha que os hóspedes tem acesso, isso facilita muito a vida de quem tem bebê, eu usei bastante quando fui, super prático para esquentar papinhas e fazer mamadeiras!!
E o Iguassu acaba unindo todas essas coisas, o luxo e a beleza do Loi com o espaço para as crianças do Recanto. E acho que é ótimo tanto para casais como para crianças sem que um incomode o outro.

O custo do Iguassu e do Recanto é praticamente o mesmo. Quando fui nos dois, comprei por sites promocionais como Hotel Urbano, Booking, Decolar.com, etc. E nessa ultima vez, para me hospedar no Iguassu, paguei aproximadamente R$800 para passar o final de semana (duas diárias) com minha família, incluindo café da manhã. Achei um ótimo custo/benefício.
Já o Loi é pouca coisa mais caro, por volta de R$ 1100 o final de semana (duas diárias)

O hotel é composto por um prédio principal, onde tem a recepção, restaurantes e a piscina grande. E pequenos prédios que se espalham por uma área verde, que possuem vários apartamentos e pequenas piscinas entre um e outro. Todos os prédios foram reformados mas mantiveram as características e elementos arquitetônicos clássicos conforme a construção original deles. E mais isoladamente fica a área para crianças, com um ótimo espaço e atividades, como arvorismo, para os adultos também. Eles disponibilizam bicicletas com cadeirinhas infantis, quadras, cineminha, parquinhos...tudo com monitoramento.

Ele era o antigo Bourbon Golf, que foi comprado por uma rede grande de hotéis a GJP Hotéis e foi inteiro reformado...está tudo novinho !!!  As piscinas menores e alguns prédios foram acrescentados na reforma. E para quem gosta de saber e se interessa pela decoração, como eu, todos os móveis são da Sierra Garden, são lindos e deixam tudo super aconchegante...dá vontade de ficar um pouco em cada cantinho rsrs!!!!

Dá para passar vários dias lá sem sair do hotel, só curtindo as atrações que ele oferece. Porém, recomendo muito,  para quem ainda não conhece a região, ir passear nas cidades de fronteira, principalmente Puerto Iguazu, menos conhecida. Cidad del Este é mais conhecida e famosa pelas compras, e Puerto Iguazu é uma pequena cidade com bons restaurantes, e oferece uma variedade de roupas de lã, couro, cashmere por bons preços. Inúmeras adegas onde acha-se ótimos vinhos muito baratos!!! Além disso tem também uma feira com alimentos como, diversos tipos de azeitonas, salames, queijos, etc...dá para sentar nas mesinhas da rua e comer ali mesmo, muito legal!!! Ah e tem os cassinos para quem gosta de jogar!! (bom...a cidade mereceria um post a parte rsrs)

E aqui algumas fotos do Iguassu Resort, vale a pena conhecer esse lugar lindo.


Prédio principal onde fica a recepção, os restaurantes...

...a piscina maior...

essa estrutura colorida acima que já existia no antigo hotel  foi estilizada com essa pintura bem brasileira, mantendo os elementos clássicos da construção original.

lounges e mesinhas espalhadas por um deck externo


a recepção
os apartamentos

o restaurante principal e...

...a varanda anexa a ele
o hotel tem mais dois restaurantes além do principal, um japonês e esse, com uma decoração muito fofa !!!
esses são os prédios com apartamentos e piscinas menores entre eles

a área para as crianças
cineminha para as crianças
aqui é o prédio onde fica a área para as crianças, com espaço e atividades para os pais que estão acompanhando

E aqui algumas fotos das coisinhas da cidade de Puerto Iguazu!!




Bom é isso aí...aaah além das duas cidades no exterior, vale muito a pena conhecer a nossa brasileira Foz do Iguaçu, e as milhões de atrações que ela oferece também.


Carol Campelo Festugato








sexta-feira, 18 de julho de 2014

ANTES E DEPOIS - reforma de apartamento


Este aqui é o projeto da reforma de um apartamento antigo, que foi feito com acabamentos bons e nobres, como mármores e madeiras, porém, com o tempo foram se deteriorando e ficando desatualizados. Então nessa reforma tentamos aproveitar ao máximo esse material que já existia lá, fazendo o possível para recuperá-los onde dava e colocá-los no contexto da nova decoração. Não sou a favor de sair quebrando e botando tudo abaixo, ainda mais quando estamos lidando com materiais nobres e atemporais como esses!!

Quebramos apenas uma parede: a antiga sala de TV foi transformada em espaço gourmet, recuperando a estrutura da churrasqueira que já existia no prédio e estava escondida atrás do móvel que foi retirado e integrando o espaço à cozinha. Alguns móveis que estavam no apartamento foram reformados. E por final, foi feito um lay-out usando os móveis que a cliente já tinha, porém eles estão sendo alterados com novas pinturas, estofamentos, etc.
O forro de gesso foi todo retirado e foi colocado um novo, com um desenho mais atual.
Uma parte do piso do apartamento foi trocada, deixamos apenas as tábuas de madeira (que foram lixadas e tratadas novamente) e os mármores dos banheiros que também receberam uma revitalização.

Aqui estão algumas fotos do "antes e depois" de poucos ambientes, pois foram tiradas durante a execução da reforma, montagem de móveis etc. Mas o apartamento inteiro foi reformado e revitalizado, e se for possível, depois, farei um post com o projeto dele finalizado.













imagens do projeto completo




sábado, 12 de julho de 2014

Fibras Naturais na Decoração - os diferentes tipos de fibras



As fibras naturais são muito usadas na decoração, elas dão uma certa leveza ao ambiente, por isso que gosto muito de misturá-las com materiais mais pesados como pedras, mármores, ferro e madeiras escuras.
Normalmente prefiro combiná-las com tecidos mais claros, tons pastéis...tipo linhos, sarjas ou piquet.

Elas são resistente mas como todo material natural, necessitam de cuidados e manutenção. Não podem ficar expostas ao tempo, com sol e chuva constantes. E necessitam de proteção como selador e verniz de acabamento, que devem ser aplicados de tempos em tempos, isso vai depender do tipo da fibra.

E é por causa disso que hoje em dia as fibras sintéticas estão quase dominando o mercado, devido à preferência que dão a ela pela sua praticidade, necessitando menos cuidados e manutenção. Mas eu particularmente acho que é muito diferente usar a sintética no lugar da natural, porém tem situações que é inevitável o uso da sintética (como por exemplo em áreas externas). E sendo assim, ainda bem que elas existem rsrs !!!

As principais diferenças entre os tipos de fibras naturais são: as plantas e regiões que dão origem a cada uma delas, o tipo de tratamento que elas recebem para serem aplicadas nos móveis e artefatos, e a forma como elas são aplicadas neles (trama, amarração, estrutura, etc).

Aqui fiz um resuminho dos principais tipos:

APUÍ  - é uma planta amazônica do gênero Fícus, comumente chamada de cipó. Por ser uma fibra rígida  é usada na estrutura dos móveis, normalmente amarrada com o rattan ou junco, diferente da maioria das outras fibras, que são aplicadas nos móveis em forma de trama.






JUNCO - Existem aproximadamente 3000 espécies de junco. Plantas típicas de terrenos alagadiços, a mais usada no Brasil é a Heteropsis Spruceana, retiradas da selva amazônica. Usado em forma de trama, ele é uma fibra extremamente forte e resistente. É a mais usada em confecções de móveis e objetos.



PALHA - a mais comum de todas, é usada em milhões de coisas, normalmente em forma de tramas...que também varia muito. Isso porque a palha não vem exatamente de uma planta específica. A fibra é feita com a folha seca das plantas gramíneas, então sua variedade de tramas, espessuras, aplicações e etc vai depender da planta que foi usada. Eu adoro a palha e suas diferentes tramas, costuma ser muito delicada, mesmo nas formas mais robustas !!! Gosto muito de usar como revestimento de parede ou móvel.

Acho que a TABOA se encaixa aqui, por ser um tipo de palha muito usado em móveis e artesanatos. Ela é originada por uma planta aquática, típica de brejos que cresce nas margens de lagos. Eu adoro os móveis feitos com essa fibra, são lindos e bem rústicos.
  


a palha nada mais é do que folha seca de alguma planta tipo gramínea que pode ser tramada ou amarrada de diversas formas





VIME - as plantas que originam o vime são do gênero Salix (Salgueiro / Chorão), plantas que gostam de solo úmido e temperaturas mais baixas, sua maioria se encontra em regiões da África do Sul, Ásia, Europa e sul do Brasil. As características dos artefatos feitos de vime são resistência e leveza, por isso ele é utilizado por exemplo, na confecção dos cestos de balões, moisés para carregar bebês e cestos de piquenique, entre outras coisas que precisam dessas características. Usa-se artefatos de vime desde a antiguidade e existem cultivos de vime.



imagens de Amo Antix


RATTAN - é originário de uma planta da Ásia e da Oceania, a Callamus rotang, rottin em francês, rotting em holandês e rotim em português. Ele é usado em forma de trama, tem o aspecto bem parecido com o tramado do junco, acho que por causa disso, aqui no Brasil, muitas vezes é chamado de junco ou até de vime. Da família dos bambus, o rattan também pode ser usado  na estrutura dos móveis quando estiver na fase adulta.




MALACCA- as vezes acaba sendo chamada de Rattan, pois a planta que origina essa fibra é a Callamus scipionium, parecido com o nome científico do rotin, porém os dois aplicados em móveis ficam com visuais completamente diferentes. Também é da família dos bambus, originária da Ásia. Na minha pesquisa observei que os móveis de Malacca são menos comuns, presentes principalmente em lojas renomadas como Artefacto e Saccaro. Observei também que muitas vezes citam a fibra Junco Malaca, que acredito que seja um tipo de junco.



CANA-DA-ÍNDIA - assim como o apuí, a cana-da-índia por ser robusta, é usada na estrutura dos móveis, misturadas com outras fibras para revestir e amarrar. Ela também é uma espécie de bambu típica de climas tropicais, Canna indica, mas com caules bem robustos e de tamanhos uniformes. Os móveis feitos com a cana-da-índia são extremamente resistentes e duráveis, se conservados do modo certo. Foram muito usados na década de 70.




SISAL - é uma corda feita da fibra das folhas da Agave sisalana, uma planta originária do México e também encontrada aqui no Brasil nas regiões da Bahia e da Paraíba. Com essa corda é possível fazer tapetes e carpetes. Muitas vezes em tramas com outras fibras, como lã, algodão ou cordão de couro. Eu particularmente adoro tapetes de sisal, acho que deixam a decoração linda e são muito mais práticos do que os tapetes de lã ou nilon mais tradicionais. Normalmente ele pode ser acabado com uma borda de couro ou de algum tecido grosso como gorgurão, pode também ser em debrum ou apenas dobrada e colada.
Existe o "sisal" sintético que é uma fibra de material sintético cuja a trama fica muito parecida com a natural, mas o material é visivelmente diferente. Serve como opção para quem gosta de mais praticidade, e é muito bonito também, porém acho bem diferente do sisal natural.




Existem inúmeras vantagens em usar as fibras naturais na decoração, uma delas é o fato de a maioria ser um material sustentável e ecológicamente correto, não danificando a natureza. Principalmente as da família dos bambus, pois são tipos de plantas que crescem muito rápido e as vezes devem ser retiradas para não prejudicar a vegetação ao redor. O rattan é o que mais prejudica, pois é uma palmeira trepadeira que sobe na outras vegetações.

A limpeza delas é simples mas deve-se ter cuidado para  não usar produtos errados. Apenas pano levemente úmido para retirar o pó, e se precisar, usar sabão neutro e água para uma limpeza mais pesada, em seguida, secar. No sisal, a mesma coisa, e pode ser mantido com aspirador de pó no dia a dia.

Praticamente todas elas aceitam a aplicação de verniz com tonalidades ou podem ser usadas na cor natural, mas nenhuma deve ser usada em área externa.

Para área externa: fibra sintética que é feita de polietileno e estabilizantes. São extremamente resistentes à luz, raios UV e intempéries.

CURIOSIDADE E DÚVIDA: Os móveis externos que tenho na minha casa são de fibra sintética, realmente resistem a tudo, menos à bicadas dos passarinhos que pousam nos encostos das cadeiras e espreguiçadeiras e ficam bicando até arrebentar a fibra!!! E ainda não consegui descobrir uma forma de evitar isso rsrs !!!!!

Então é isso aí, para o próximo post vou fazer uma seleção de fotos inspiradoras com decorações usando essas fibras maravilhosas !!!!


Carol Campelo Festugato